Eleições 2016 – Casos de violência assustam

Eleições 2016 – Casos de violência assustam

Ações violentas com motivações políticas preocupam

O assassinato do candidato a prefeito de Itumbiara-Go, José Gomes Rocha (PTB), trouxe à tona novamente a preocupação das autoridades pela violência causada por diferenças políticas em todo o país.

José Gomes foi morto durante carreata política no município; o vice-governador do Estado, José Eliton (PSDB) e o Advogado Célio Rezende também foram baleados. O atirador, Gilberto Ferreira do Amaral e um Policial Militar também morreram.

No Rio de Janeiro, o candidato a vereador Marcos Vieira de Souza (PP), conhecido como Marcos Falcon, também foi vítima de tiros no último dia 26. O candidato faleceu em seu comitê de campanha. Ele era acusado de envolvimento com milícias da capital fluminense, mas a polícia também investiga se o crime teve motivações políticas.

Em Itaboraí, região metropolitana do Rio, o policial reformado José Ricardo Guimarães (PTC), foi morto a tiros durante evento de campanha no último dia 25.

Na Bahia, dois homens morreram em troca de tiros durante comício na cidade de Barra; entre as vítimas eram um vereador que concorria à reeleição pelo PSDB. Em Aragominas-To, o também candidato a vereador Dionny de Lima Alves foi moro a tiros em um bar onde segundo testemunhas conversava com algumas pessoas.

E a violência não para por ai; no município de Aguiarnópolis também há casos de violência com agressões e ameaças, também por motivações eleitorais. Segundo informações vive-se um clima tenso no município por conta de um grupo político que usa da estratégia do medo contra o grupo adversário e seus aliados.

Recentemente em Estreito-Ma; o candidato a vereador Dr. Juan Carlos, teve seu carro vandalizado durante um comício na zona rural do município. Dr. Juan publicou em sua rede social não entender os motivos da agressão ao seu patrimônio e em sua visão, o crime só pode ter sido motivação política.

   

"Estou muito triste como a política de Estreito se tornou, ontem após o comício do Assentamento Altamira fui prestigiar o show do Sela Rasgada e quando estava cantando com meu amigo Jurandi os seguranças do estabelecimento me chamaram correndo pois 2 elementos estavam quebrando meu carro, não levaram nada só quebraram, não respeitaram nem meu terço que ficava no retrovisor interno do carro, arrancaram a placa e amassaram e arranharam a lataria do mesmo. Ora não consigo entender! Trato todos bem, não falo de adversários, não compro votos e não tenho inimigos, ou tinha!

Estou magoado por tantas mentiras, calúnias e agora isso vandalismo. Que Deus me proteja eu e minha família até o final da campanha"; publicou o candidato em sua rede social.

Rádios online