Governo recebe empresário interessado em instalar usina de etanol à base de milho no Tocantins

Governo recebe empresário interessado em instalar usina de etanol à base de milho no Tocantins

O secretario de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura, Alexandro de Castro, representando o Governo do Estado, recebeu nesta segunda-feira, 9, na sede da pasta, o empresário Leandro Mendonça, sócio proprietário da Petrosoja, empresa distribuidora de combustíveis.  A visita teve como objetivo a busca de informações para projeto de instalação de uma usina de etanol à base de milho no Tocantins.

Conforme explicou o empresário, o projeto está em fase de pesquisa. “Já temos uma empresa de distribuição de combustível instalada em Gurupi, que deve começar a operar a partir de março deste ano. E estamos fazendo um estudo para ver se conseguimos agregar sinergia à distribuição e à produção”, disse.

Ele informou ainda que o local para a instalação da usina ainda está em fase de estudo, mas a região sul do Tocantins seria a mais provável, pela proximidade com as áreas de cultivo de milho e também da ferrovia, facilitando o escoamento. “Eu vejo no Tocantins um futuro bastante promissor, com potencial agrícola muito grande e uma logística muito interessante”, reforçou, fazendo questão de destacar a receptividade que teve no Estado.

De acordo com o secretário, a visita é resultado de um trabalho que a secretaria vem fazendo na atração de investidores.  “Nosso trabalho tem sido identificar as necessidades das cadeias produtivas do Estado, visando o processo de industrialização. Identificando os grupos empresariais e empresas que atuam dentro do ramo que o Estado mais precisa de investimento”, pontuou.

A instalação de uma usina de etanol à base de milho, segundo o diretor de Desenvolvimento Estratégico e Atração de Investimentos da Seden, Paulo Mendonça, irá contribuir para dois importantes segmentos agrícolas do Tocantins. “A grande quantidade de floresta plantada que temos na região vai servir de insumo para a produção do etanol, alavancando a agroindústria que produz floresta. E vai incentivar a produção de milho e ainda alavancar a cadeia do milho no Estado”, destacou. 

O milho é a base da produção de etanol nos Estados Unidos. O empresário explica que no Brasil já existem algumas usinas produzindo etanol a partir do milho com bastante sucesso. “Estamos indo nesse caminho que é uma tendência e, que vejo que não terá mais volta” ressaltou. Após a conclusão dos estudos, que deve levar cerca de 30 dias, a instalação da usina pode ser concluída entre seis meses e um ano.

SECOM TOCANTINS

Rádios online