Polícia Civil de Estreito prende mais um envolvido na série de roubos e estupros cometidos no Sul do Maranhão.

Polícia Civil de Estreito prende mais um envolvido na série de roubos e estupros cometidos no Sul do Maranhão.

Polícia Civil mais uma vez cumpre seu papel, agora cabe ao judiciário fazer sua parte. 47 Views Comentar

A Polícia Civil de Estreito, sob o comando do delegado Filipe Madureira, mais uma vez cumpriu seu papel. Com uma equipe afinada e entrosada, a Polícia Civil de Estreito colocou atrás das grades mais um envolvido em crimes bárbaros cometidos no Sul do Estado do Maranhão.

Não bastasse roubar as vítimas, causando um trauma psicológico e material, neste caso os dois presos eram verdadeiros covardes e monstros.

Primeiro, Elivaldo Torres da Silva, homem perigoso, com uma ficha criminal de dar inveja em muito bandido. Dissimulado e covarde, ele não se satisfazia em roubar suas vítimas, invadindo casas, ameaçando famílias; Elivaldo queria mais, covarde e cruel ele ainda sequestrada as mulheres que eram as vítimas dessas ações criminosas. Tal sequestro não tinha interesse material, tendo com único objetivo a violência sexual, o crime que nem mesmo outro bandido dentro do sistema penitenciário aceita, o estupro. Elivaldo não é novo no mundo do crime, ele já praticou roubos das mais diversas espécies, inclusive usando o uniforme da empresa Transbrasiliana, onde fazia o unibus parar em meio a rodovia e ao subir anunciava o assalto, efetuando inclusive disparos dentro de alguns ônibus. Na época preso pela Polícia Civil do Tocantins, recebeu o apelido de "chorão", pois além de não suportar "pressão", chorava convulsivamente, isso sem falar que ele é um verdadeiro "contador de histórias", ardiloso e mentiroso como um bom bandido costuma ser. O judiciário prendeu e soltou ele por mais de três vezes, isso sem falar nos mais de dois mandados de prisão em aberto e inquéritos ao qual ele respondia, o fato é que um elemento desse estava solto e obviamente não queria trabalhar, optou pela vida fácil, tirando dos outros aquilo que não lhe pertence, pior que isso, destruindo vidas e famílias inteiras.

Quem lê isso deve imaginar que é um texto "duro" e "desumano", afinal todo mundo erra, a máxima do senso comum que só é exclamando quando a vítima não é você ou de sua família.

Vamos aos fatos, Elivaldo estuprou, torturou, roubou, sequestrou e ainda debochou da justiça, sabendo que tinha diversos mandados de prisão em aberto, ele praticou mas de 4 estupros na região Sul do estado do Maranhão; de Estreito a Imperatriz ele aterrorizou mulheres e as marcou para toda a vida.

Estuprador e covarde, Elivaldo simplesmente levava as mulheres para o meio do matagal e de posse de uma arma de fogo as obrigava a fazer tudo, leia-se TUDO. Enquanto isso, uma família estava desesperada atrás da pessoa que havia por ele sido sequestrada. Após abusar de todas as formas cruéis e possíveis das vítimas, na maioria dos casos sem preservativo, ele simplesmente ia embora, abandonando a vítima em um local ermo e escuro. Não pense que ele escondia o rosto, Elivaldo não temia as vítimas e como todo o estuprado ele sentia prazer em olhar nos olhos da vítima e ver o desespero estampado em seu rosto, foi assim com TODAS que esse "anjo" agiu.

Imaginemos o que passou na cabeça destas mulheres, voltar pra casa e ter de encarar a família, contanto o ocorrido para o marido, tendo de tomar remédios abortivos, coquetéis para doenças sexualmente transmissíveis e ainda sofrer dioturnamente com aquela imagem voltando ainda cabeça.

Explicamos dessa forma para que a população entenda quem é Elivaldo, distante se ser somente um bandido, um verdadeiro covarde.

Todo o covarde não consegue agir sozinho, por isso Elivaldo contava com a ajuda de Júlio Wanderson Santos, que embora não estuprava as vítimas, era responsável por fugir com os veículos e bens roubados, de qualquer forma ele cooperava com Elivaldo, afinal, ajudava na ação criminosa.

Desde o dia em que o crime ocorreu em Estreito, a Polícia Civil montou uma operação de guerra para chegar a estes dois homens. A união dos policiais e o uso da inteligência foram cruciais para o sucesso da operação, ressaltando o apoio incondicional da equipe do Núcleo de Inteligência de Imperatriz, que ofereceu todo o suporte necessário, colaborando de forma decisiva para a realização das prisões.

Então eis o resultado, dois covardes na cadeia, o que evitará, mesmo que temporariamente, que eles façam novas vítimas.

Elivaldo preso no último dia 03/04 e nesta última quarta feira (13), Júlio Wanderson Santos, os dois presos em Imperatriz, surpreendidos, quando acreditavam estar livres dos crimes cometidos.

Julio Wanderson Santos, negou a autoria dos crimes em todos os momentos, mas as provas coletadas e o depoimento de seu próprio comparsa "chorão", acabaram materializando sua prisão. Foi Júlio que levou a moto da vítima de Estreito e vendeu para quem também queria vida fácil.

Julio e Elivaldo não são tão populares no sistema penitenciário, informações que levantamos dão conta de que Elivaldo é ameaçado de morte durante 24 horas por dia pelos outros presos e ele é a sensação do momento na boca dos presos do Sul ao Norte do Maranhão, no mesmo caminho está Júlio, seu discípulo, embora não tenha praticado de fato o estupro, contribuía para tal ajudando Elivaldo.

Fim de papo, os dois estão presos, infelizmente a polícia não poderá devolver as mulheres a paz que delas foi subtraída, nem mesmo curar as feridas causadas por esse trauma, mas a polícia cumpriu seu papel, mais uma vez em silêncio e de forma brilhante, sem holofotes nem mesmo tempo para comemorar.

Tanto a equipe da Polícia Civil de Estreito que chefiou as investigações, o Núcleo de Inteligência da Polícia Civil de Imperatriz e o delegado Erich Feitosa merecem nosso respeito e gratidão, embora seja a obrigação da função deles, nem sempre foi assim em Estreito, sabemos disso.

Placar: Polícia (02) X Bandidos (-02)

Rádios online