Sancionada pelo Executivo, UemaSul levará novos cursos para a Região Tocantina

Sancionada pelo Executivo, UemaSul levará novos cursos para a Região Tocantina

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul), sancionada pelo governador Flávio Dino no último dia 1º de novembro, levará novos cursos para o Sul do estado. A nova oferta considerará estudos do arranjo produtivo regional e resultará da ampla discussão com a sociedade civil e comunidade acadêmica. Sediada em Imperatriz, a instituição inicia funcionamento no segundo semestre de 2017.

Os novos cursos estão previstos para 2018. Até lá, a UemaSul disponibilizará a mesma grade de cursos superiores da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). O prédio da Uema também será agregado a nova universidade, bem como todo o patrimônio móvel, imóvel e estrutural da instituição. Mas uma nova sede será construída, no valor de R$ 13 milhões, com previsão de entrega também em 2018.

Aguardada há 20 anos, a UemaSul atende a anseios de professores, alunos e comunidade em geral. Um dos principais benefícios da iniciativa está em conceder autonomia administrativa para a criação de ensino, pesquisa e extensão em sintonia com as vocações econômicas do Sul Maranhense.

A regionalização do ensino superior na Região Tocantina estimula o desenvolvimento não só de uma região, mas do Maranhão como um todo, e segue tendência nacional. Vários estados das regiões Nordeste, Sudeste e Sul que implantaram o modelo de gestão educacional obtiveram êxito. Desta forma, ao adotar a universidade regionalizada, o Maranhão soma esforços aos estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Democratização do ensino superior

“Precisamos democratizar oportunidades e combater desigualdades no que se refere aos bens culturais, ciência e conhecimento”, declarou o governador Flávio Dino, ao sancionar a criação da UemaSul, em solenidade realizada no município de Imperatriz durante a terça-feira (1º).

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Informação, Jhonatan Almada, destacou a importância da instituição. “Estados que possuem universidade regionais vinculadas às necessidades das regiões, contribuem fortemente para o desenvolvimento local”, ressaltou.

Antes da sanção, a UemaSul foi tema de seminário com a comunidade acadêmica, para troca de experiência e apresentação de exemplos de instituições exitosas. O objetivo do debate foi subsidiar os docentes com informações para elaboração do plano orientador, documento de fundação da universidade. Esse importante momento de diálogo com a comunidade acadêmica, em Imperatriz, foi realizado no dia 20 de outubro e também contou com a participação de professores doutores da Universidade Federal do Sul da Bahia, Universidade Estadual do Norte Fluminense e da Universidade Federal do ABC (São Paulo).

A proposta de criação da UemaSul – Projeto de Lei 006/2016, de autoria do Poder Executivo –  foi aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema) no último dia 26 de outubro. A aprovação do documento contou com a defesa dos deputados Marco Aurélio e Bira do Pindaré, e foi comemorada por estudantes e docentes da região.

“Essa conquista é muito importante. Sempre lutamos por uma universidade digna que contemplasse a grandiosidade da região Sul do estado”, disse a professora Monica Mourão, logo após a aprovação da proposta no Legislativo estadual.

“Precisamos de autonomia na nossa universidade para respondermos por nós mesmos, na parte orçamentária, pedagógica e administrativa. Faltava disposição política dos Poderes Executivo e Legislativo”, frisou o universitário Júlio Cezar Nascimento.

SECOM/MA

Rádios online