Violência durante campanha eleitoral 2016 preocupa

Violência durante campanha eleitoral 2016 preocupa

 

A notícia de que dois homens morreram e uma jovem ficou ferida após tiroteio em comício político em Barra, cidade situada no oeste baiano no último dia 02 voltou a deixar as autoridades alertas em todo o Brasil por conta da violência em período eleitoral.

Entre as vítimas estavam o vereador do PSDB, candidato a reeleição, José Cláudio Carvalho Borges, de 46 anos. O crime aconteceu quando a caminhada estava sendo encerrada, na altura da praça do Cereto, no centro da cidade. De acordo com a polícia, o caso segue sendo investigado e ninguém foi preso até o momento.

É “normal” durante ano eleitoral, haver militâncias mais acirradas durante a campanha e muitas vezes por conta de ânimos alterados na tentativa de defender seus candidatos, o acirramento político descamba para a violência, principalmente em municípios do interior.

Antes mesmo do início da campanha eleitoral, já houve casos de violência extrema, inclusive com assassinatos, como foi o caso do Rio de Janeiro, onde vários pré-candidatos a vereadores foram mortos.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, esteve no Cartório Eleitoral de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Na oportunidade Gilmar Mendes encaminhou ofício ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, solicitando que a Polícia Federal investigue os crimes.

Nos municípios do interior, onde a disputa eleitoral é ainda mais acirrada os casos aumentam, como é o caso de Aguiarnópolis-To, onde os casos de agressões e ameaças estão se tornando corriqueiras.

No município há vários relatos de casos de violência, incluindo agressões físicas. A disputa eleitoral tem como personagens principais o atual Prefeito Ivan Paz que busca a reeleição e Gildete Cabral que tenta pela primeira vez o cargo.

Segundo relatos de moradores, há muita pressão por parte dos aliados do atual prefeito que agem de forma a intimidar seus adversários, inclusive com violência.  O casal Romário Ribeiro dos Santos e Samiria Souza Lopes alega que no último dia 24 foi vítima de ameaça xingamentos. Segundo a vítima, o autor seria Paulo da Silva Paz, irmão do prefeito Ivan Paz.

Outro caso foi contra o jovem João Felipe  Monteiro Cabral, filho da atual candidata a vice-prefeita adversária de Ivan. Segundo o relato da vítima, o secretário de Transportes do município Jackson Moura teria sido o autor de agressões físicas e verbais, além de ameaças.

Segundo informações, Aguiarnópolis vive clima tenso por conta dos acontecimentos relacionados à disputa eleitoral o que de certa forma fragiliza a democracia. As autoridades devem agir de forma rígida para coibir esse tipo de conduta; além disso, os dois lados devem se posicionar contrários às ações ilícitas de seus militantes.

Rádios online